Indie, MPB

Caia na dança com a Banda do Mar

Projetos musicais são sempre animadores, dão sempre o que falar e criam grandes expectativas entre os fãs. Volta e meia alguns artistas renomados se juntam e formam um projeto onde se desligam de seu trabalho principal por um tempo para passearem um pouco por outras musicalidades e experimentalismos. Nesse ano foi a vez de Marcelo Camelo, Mallu Magalhães e Fred Ferreira juntarem forças e formarem a Banda do Mar, lançando logo de cara seu debut homônimo e alcançando sucesso de público e crítica. Ao longo de doze faixas, Marcelo, Mallu e Fred nos entregam sua música leve, aconchegante e cativante, que facilmente cai no gosto do ouvinte e não sai de sua cabeça. Não foi a toa que figurou entre os principais lançamentos nacionais do ano.

banda-do-mar-capaO que mais atrai na musicalidade da Banda do Mar é o clima que ela consegue transmitir por meio de suas canções. É pelo tom suave dos vocais, pela simplicidade dos violões, pelas guitarras que dançam nos ouvidos e pelas letras de fácil absorção que nos é transmitido esse clima ensolarado e relaxante. Essa é a proposta melódica de todo o álbum, explorada das mais diversas formas ao longo de todas as faixas. O resultado é ótimo!

Logo a partir da segundo faixa já percebemos a alternância dos vocais entre Marcelo e Mallu, onde cada um é a voz principal faixa sim, faixa não. Marcelo abre o álbum ao cantar o indie alto-astral em tom maior de “Cidade Nova“. Logo na sequência Mallu nos arrebata com sua vozinha encantadora na cadenciada e gostosa “Mais Ninguém“. E assim variam até o final, sendo que Marcelo canta as duas últimas canções.

O álbum tem grande apelo pop. As canções são palatáveis e envolventes. Ao ouvir “Hey Nana” e “Me Sinto Ótima” podemos perceber isso. Essas não são as melhores faixas do álbum, mas são, sem dúvida alguma, as que mais grudam na cabeça e também as que mais animam o ouvinte. “Hey Nana” conquista com seu refrão, com a guitarra suave e com todo seu toque romantizado e apaixonado. Já “Me Sinto Ótima” ganha o ouvinte com seu ar descontraído, com direito a assobios, e seu vocal aconchegante.

É na sequência “Faz Tempo”, “Seja Como For” e “Solar” que está o auge de Banda do Mar. Nessas três faixas a banda consegue agregar todos os elementos espalhados pelas anteriores e uni-los nessa sequência estonteante. Sem dúvida alguma “Faz Tempo” é a melhor canção do álbum. A melhor, a mais charmosa, a mais bonita da cidade. A guitarra solo dança pelos ouvidos junto à voz charmosa de Marcelo ao som das batidas contidas da bateria que soa acanhada, como nas outras faixas. “Seja Como For” repete um pouco a fórmula, substituindo Marcelo por Mallu nos vocais. “Solar” fecha a sequência com seu eu-lírico apaixonado e intimista.

Se a proposta de Banda do Mar era entregar canções leves e carismáticas, foi um sucesso. Neste trabalho a banda consegue explorar diferentes elementos que cada um dos artistas carrega em sua bagagem musical e criar sua identidade. O resultado agrada desde o início e cativa ao final. Uma seleção de canções perfeitas para uma roda de violão entre amigos, para uma tarde na praia, para momentos relaxantes e despreocupados da vida. Nota? 4/5

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s